Home » Notícias » Conheça a doença de Alzheimer

Conheça a doença de Alzheimer

A doença de Alzheimer é uma doença incurável que se agrava ao longo do tempo, e acomete em suadementia-595638_640 maioria a população com mais de 65 anos. De acordo com dados da Associação Brasileira de Alzheimer há cerca de 1,2 milhão de casos, e grande parte ainda sem diagnóstico.

Os sintomas são a demência, perda da memória, orientação, atenção e linguagem, e podem ser mais ou menos graves variando de acordo com o comprometimento.

Junto com o processo de envelhecimento ocorrem várias disfunções e perdas. Uma das mais importantes é a atrofia de grupos neuronais no sistema nervoso central, ou seja, muitos desses neurônios perdem suas funções.

Outras milhares de ocorrências podem acontecer como, por exemplo: acúmulo de produtos metabólicos provenientes da deposição da proteína beta amiloide e da degeneração grânulo vacuolar, que podem aparecer precocemente nas regiões temporal medial se espalhando pelo neocórtex gerando a demência.

Um estudo realizado no Serviço de Arquivo Médico de um hospital universitário da região Sul do Brasil, mostrou que a doença de Alzheimer é irreversível por causar morte dos neurônios, neste caso à família se torna a cuidadora ideal, em contrapartida muitas vezes a família não está preparada para tal responsabilidade não conseguindo ajudar o paciente.

A alimentação deve ser uma das grandes preocupações, já que em geral esse tipo de demência pode causar uma dificuldade em engolir (disfagia), e as necessidades nutricionais devem ser reajustadas para que não haja desnutrição e ou excesso, via alimentar.

O pesquisador Ronaldo de Freitas e seus colaboradores da Universidade Federal do Rio Grande realizou um documentário retrospectivo que apontou a osteoporose como a grande vilã, aumentando o risco de quedas e fraturas.

À falta de alimentação correta e o sedentarismo são os pares perfeitos para os idosos aumentarem os riscos, é preciso que haja equilíbrio alimentar, já que o excesso de consumo de vitamina D pode aumentar muito a absorção do cálcio ocasionando pedras urinárias. As pedras urinárias seriam causadoras de tamanho desconforto nos idosos.

A alimentação deve ser sempre manobrada por um nutricionista, e este deve se preocupar com a consistência, que não deve ser nem líquida e nem seca, deve obedecer às limitações do paciente para deglutir.

Uma conduta mais assertiva conta com a ajuda de um fonoaudiólogo que é capaz de mensurar a capacidade deste paciente em deglutir os alimentos oferecidos.

 

“A equipe multiprofissional se destaca quando o assunto é a doença de Alzhemeir”

Referências bibliográficas

Referências bibliográficas

Eliopoulos C. Enfermagem gerontológica. 5ed. Porto Alegre: Artmed, 2005.

Cuidado de enfermagem para prevenção de quedas em idosos: proposta para ação. Rev. bras. enferm. vol.64 no.3 Brasília May/June 2011

Ballard C, Gauthier S, Corbett A, Brayne C, Aarsland D, Jones E. Alzheimer’s disease. Lancet. 2011;377(9770):1019-31

Gillette-Guyonnet S, Nourhashemi F, Andrieu S, de Glisezinski I, Ousset PJ, Riviere D, et al. Weight loss in Alzheimer disease. Am J Clin Nutr. 2000;71(2):637S-42S

 

About meunutricionista

Check Also

Foto: emagreceragoramesmo/reprodução

O que comer antes, durante e depois do treino?

Foto: janainagoston / reprodução Na maioria das vezes, a resposta é: não importa! O nosso …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *