Home » Notícias » Contando os carboidratos da dieta.

Contando os carboidratos da dieta.

O diabético já possui diversas restrições alimentares, com isso fica limitado o consumo de uma série de nutrientes, para maior flexibilidade alimentar destes pacientes surgiu, em 1935, a técnica da contagem de carboidratos, que só foi utilizada no Brasil como ferramenta nutricional em 1997, segundo a Sociedade Brasileira de Diabetes.

É importante lembrar que a técnica deve ser acompanhada de alimentação variada, equilibrada e nutricionalmente saudável. No caso dos diabéticos, é imprescindível cardápio individualizado, com todos os nutrientes, em quantidade ideal, de acordo com a necessidade.

O valor calórico é definido pela quantidade de energia que ele gera ao organismo quando totalmente absorvido, carboidratos (pães, massas, bolachas e biscoitos, doces, entre outros) e proteínas (carnes de boi, frango, peixes, ovos e leite e derivados, entre outros) geram 4 kcal por grama e o lipídio gera 9 kcal por grama. Todos os outros nutrientes, como vitaminas e minerais, apesar de não fornecerem kcal são essenciais para a produção de energia.

Como carboidratos, proteínas e lipídios geram energia, influenciam na elevação da glicemia. Cerca de 35 a 60% das proteínas ingeridas são convertidas em glicose e somente 10% dos lipídeos, porém os carboidratos são os grandes responsáveis pelo aumento da glicose sanguínea.

Ao falarmos de carboidratos já é mais fácil diferenciá-los, como explicado na última reportagem: Convivendo com o diabetes junvenil, no link: http://meunutricionista.com.br/convivendo-com-o-diabetes-juvenil.

Existem 2 métodos para a contagem do carboidrato:

Método 01: cada porção do alimento equivale a 15 gramas de carboidratos, neste caso o paciente deve equilibrar a quantidade consumida de acordo com as unidades de insulina;

Método 02: somar toda a quantidade de carboidrato da refeição por alimento, é preciso saber que nem sempre o total de gramas do alimento equivale ao total de gramas de carboidrato, como por exemplo, uma fruta que pesa 100 gramas pode conter somente 10 gramas de carboidrato.

Desta forma pode-se oferecer ao paciente uma liberdade de escolha incomum, o diabético, mesmo com limitação na alimentação, pode contar com a liberdade de escolha.

De início, o paciente deve saber a quantidade de calorias que deve consumir e quanto dessas calorias será de carboidrato, por exemplo:

Dieta de 1200 Kcal, sendo 60% de carboidrato, que gera 720 kcal, se cada grama de carboidrato gera 4kcal, teremos180 gramas de carboidrato a ser consumido no dia.

Apesar dessa ser uma conta hipotética, é de extrema importância saber a quantidade de carboidrato a ser consumida por dia, prestar muita atenção nos rótulos dos alimentos, além de consultar artigos e pesquisas científicas com tabelas sobre as quantidades de carboidratos nos alimentos.

Nutricionista Responsável

 

About nutrimeu

Check Also

InShot_20171203_111326252

Dieta cetogênica – existe algum benefício?

É contraproducente pensar em boa performance com restrição de carboidrato, no entanto, a restrição pontual …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *