Home » Notícias » No Esporte » A febre pelos suplementos

A febre pelos suplementos

Hoje em dia é comum ao freqüentar academias se deparar com as pessoas tomando seus suplementos, chacoalhando as garrafinhas, muitos tomam e nem sabem pra que servem, tomam apenas porque um amigo indicou dizendo ser bom, porém nem sempre o resultado é o que se espera, muitos dos suplementos vendidos no mercado utilizam ingredientes que o rótulo não condiz com que de fato tem dentro da embalagem.

Primeiro que para se estabelecer uma medida precisamos levar em conta muitos fatores, o sexo, etnia, idade, estilo de vida, efeitos colaterais, atividade física praticada entre outros, aquela medida nem sempre é a adequada, é na maioria das vezes especifica para atletas de alto rendimento, alguns suplementos podem ser utilizados para a população em geral, mas adianto são poucos, bem menos dos que são consumidos e para um população muito menor que a consome.

Temos a idéia, de que o que é sintético é sempre o melhor, o nosso corpo consegue metabolizar muito bem os nutrientes, precisamos parar de consumir o que não sabemos e voltar a nos alimentar de forma coerente, não sou contra os suplementos até acho válido o uso, porém da forma com que vem sendo utilizado, torna-se banalizado, perdendo a sua credibilidade.

Temos no mercado muitos suplementos bons, com efeitos comprovados, antes de consumir precisamos saber o que estamos consumindo e para que, procurar informação é sempre valido, se deseja fazer uso de algum suplemento busque auxílio de um nutricionista, acredite que além dos benefícios que irá encontrar com a utilização dos suplementos o profissional capacitado vai te orientar qual tomar caso haja necessidade, o horário correto e por quanto tempo tomar, ai os resultados serão percebidos em pouco tempo sem afetar a sua saúde.

 

Henrique Tiago Neto
Nutricionista – Personal Nutrition

About nutrimeu

Check Also

Foto: emagreceragoramesmo/reprodução

O que comer antes, durante e depois do treino?

Foto: janainagoston / reprodução Na maioria das vezes, a resposta é: não importa! O nosso …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *