Home » Notícias » Na Infância » Ferro heme e ferro não heme, conhece essa diferença?

Ferro heme e ferro não heme, conhece essa diferença?

O adequado suprimento de ferro na infância e ao longo da vida é de extrema importância para manter a oxigenação no cérebro, evitar quadros de anemia, aumentar disposição, atenção e concentração, por isso que indivíduos que apresentam quadros de anemia, na maior parte dos casos, são apáticos, com excesso de sono, desatentos e desanimados.

Na fase infantil o ferro se torna essencial e aos 06 meses esgotamos todas as fontes deste nutriente na corrente sanguínea. O consumo de ferro varia de acordo com a idade e sexo, por isso a importância de consultar o nutricionista e/ou médico para avaliar as necessidades individuais.

O ferro é o responsável por manter a coloração vermelha do sangue e por manter quantidades adequadas de hemoglobina na corrente sanguínea. São as células da hemoglobina que transportam oxigênio e nutrientes para todos os órgãos e, com isso, é essencial que mantenha níveis adequados.

Os produtos de origem animal, como carnes e vísceras, apresentam quantidade grande de ferro biodisponível, chamado ferro heme, melhor absorvido pelo organismo, com capacidade de reverter de anemia. Alimentos como a vitamina C, auxiliam na absorção, ou seja, o consumo de frutas cítricas logo após refeições ricas em ferro aumentariam a absorção em seu organismo.

Do mesmo modo, há alimentos prejudicam essa absorção, como leite e derivados, que são ricos em cálcio. Estes micronutrientes competem no nosso organismo por essa absorção e o ferro perde esta disputa, portanto, evite o consumo de alimentos lácteos após as refeições. Este hábito aumenta os riscos de anemia, muito comum em mães de crianças pequenas, que oferecem mamadeiras ou sobremesas lácteas logo após as principais refeições.

A fama do feijão e dos folhosos verdes escuros é real. Eles são ricos em ferro, porém contém o ferro não heme, menos disponível para o organismo e, portanto, menos eficiente para tratamento e manutenção do ferro na corrente sanguínea. O aporte de ferro não heme parece não ser suficiente para manter a hemoglobina adequada na corrente sanguínea.

Segundo a OMS, o ideal é o consumo de vísceras pelo menos 1x/semana, carnes vermelhas também 1 a 2x/semana, variando refeições. É importante também aumentar o consumo de frutas cítricas após as principais refeições.

Seguindo estas dicas de consumo adequado de ferro, manterá maior atenção, disposição, menor sonolência durante o dia. Uma vida melhor, com mais energia.

About nutrimeu

Check Also

meunutri

O desafio encantador do Atendimento Nutricional

O atendimento nutricional é uma área da nutrição muito desafiadora, encontramos diversos empecilhos quando nos …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *