Home » Notícias » Romã: o fruto afrodisíaco

Romã: o fruto afrodisíaco

romãA romãzeira, Punica Granatum L. (P. granatum), é um arbusto lenhoso, ramificado, da família Punicaceae, nativa da região que abrange desde o Irã até o Himalaia, a noroeste da Índia. Tem sido cultivada há muito tempo por toda a região Mediterrânea da Ásia, América, África e Europa. Apresenta folhas pequenas, rijas, brilhantes e membranáceas, flores vermelho alaranjada dispostas nas extremidades dos ramos, originando frutos esféricos, com muitas sementes em camadas as quais se acham envolvidas em arilo polposo .

Estudos realizados por análise fotoquímica da romãzeira registra a presença de até 28% de taninos gálicos na casca do caule e dos frutos e, em menor quantidade, nas folhas; nas sementes 7% de um óleo essencial, que entre seus ácidos graxos está principalmente o ácido punícico .

Os preparos obtidos da romãzeira (flor, fruto e casca da árvore) são popularmente usados para tratar vários problemas de saúde, predominantemente gastrintestinais.

Foto: resumovirtual (reprodução)
Foto: resumovirtual (reprodução)

O suco é usado contra úlceras na boca e genitálias, alivia dores de ouvido, é utilizado no tratamento de dispepsia, disenteria e benéfico contra a lepra. As flores são usadas para tratamento da gengiva, prevenindo a perda dentária; possuem atividade adstringente e hemostática e servem para o tratamento de diabetes mellitus. Os brotos das flores, secos e pulverizados, são usados para a bronquite .

Possui efeito adstringente e anti-séptico proporcionado pelos taninos gálicos, sendo portanto muito utilizados em produtos para o tratamento de acne e de seborréia, além de regular a oleosidade da pele e dos cabelos.

Graças à presença de compostos fenólicos em sua composição, possui também comprovada ação antioxidante, apresentando elevada capacidade de inibir a oxidação nas fases inicial e mais avançadas do processo oxidativo, agindo por mecanismos primários e secundários.

Entre os princípios ativos encontramos proteínas, carboidratos, fibras, cinzas; minerais: cálcio, ferro, magnésio, fósforo, potássio, sódio, zinco, cobre, manganês, selênio. Vitaminas: C, tiamina, riboflavina, niacina, ácido pantotênico, B6, B12. Lipídios: ácidos graxos saturados, mono-insaturados e poli-insaturados.

Consulte o seu nutricionista para a inclusão da romã na sua dieta.

 

Dra. Juliana Gonçalves
Nutricionista CRN2 7856

Referências Bibliográficas

Referências Bibliográficas

1. Lorenzi H, Souza HM. Plantas ornamentais no Brasil – arbustivas, herbáceas e trepadeiras. 3ª ed. NovaOdessa: Plantarum, 2001.

2. Ferreira ABH. Novo dicionário Aurélio da língua portuguesa. 3ª ed. Curitiba: Positivo, 2004.

3. Lorenzi H, Matos FJA. Plantas Medicinais no Brasil: Nativas e Exóticas, 2ª ed., p.350-351. São Paulo, 2008.

4. Langley P. Why a pomegranate? British of Medicine Journal 2000; 321(4): 1153-4.

5. Machado TB, et al. In vitro activity of Brazilian medicinal plants, naturally occurring naphthoquinones and their analogues, against methicillin-resistant Staphilococcus aureus. International Journal of Antimicrobial Agents 2003; 21(3): 279-84.

6. Jassim SAA, Naji MA. Novel antiviral agents: a medicinal plant perspective. Journal of Applied Microbiology 2003; 95 (3): 412-27.

7. Jardini FA, Filho JM. Avaliação da atividade antioxidante em diferentes extratos da polpa e sementes da romã (Punica granatum, L.). Revista Brasileira de Ciências Farmacêuticas 2007; 43 (1): 137-47.

About meunutricionista

Check Also

Foto: emagreceragoramesmo/reprodução

O que comer antes, durante e depois do treino?

Foto: janainagoston / reprodução Na maioria das vezes, a resposta é: não importa! O nosso …